Como vai, Forasteiro?!

Parece que você é novo por este pedaço. Se você quer se envolver, clique em algum destes botões!

In this Discussion

Atualize e confirme o seu email para poder receber notificações e outras informações do fórum.

O significado do sacrifício de animais na religião judaica pré-figurava na pessoa de Jesus Cristo?

1246720

Comentários

  • 577 Comentários sorted by Votes Date Added
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrador, Moderador
    profetadosateus disse: Isaías 7:14 O filho que nasceria de uma virgem seria chamado de Emanuel que quer dizer Deus conosco.
    Acontece que o seu messias se chamava Jesus, não Emanuel. E Isaías falou de uma jovem, não de uma virgem. Já dissemos isto aqui no RV e no CC, mas você finge que não vê.
    profetadosateus disse:
    Onde está escrito que messias era o próprio deus que se sacrificaria pelos nossos pecados?
    Emanuel, quer dizer: Deus conosco
    E daí?
    profetadosateus disse: Mas existem jovem que é virgem.
    E daí? O que lhe permite afirmar que essa aí era virgem?
    profetadosateus disse: Jesus restaurou o templo quando ressuscitou ao 3º dia.
    O que tem uma coisa a ver com a outra?

  • profetadosateus disse: A profecia de Isaías diz que o messias foi levado como ovelha para o matadouro. Voce ignorou e não refutou.
    O sacrifício era de animais, mas o messias viria para ser crucificado e levaria o pecado de muitos.
    Onde Emanuel nasceu nas escrituras de uma virgem?



    A sua resposta está neste bloco:
    Percival disse: - Servo do Sofrimento

    Os cristãos alegam que Isaías cap 53 refere-se a Jesus. Na realidade, Isaías 53 dá continuidade ao tema do capítulo 52, descrevendo o exílio e a redenção do Povo Judeu. As profecias estão escritas no singular pois os Judeus ('Israel')
    são considerados como uma unidade. A Torá é repleta de exemplos em que a Nação Judaica é referida com pronomes no singular.

    Ironicamente, as profecias de Isaías sobre a perseguição se referem em parte às Cruzadas do século XI, quando os Judeus foram perseguidos e torturados pelos Cruzados, que agiam em nome de Jesus.

    De onde vem estes erros de tradução e interpretação? São Gregório, bispo de Nanianzus no século IV, escreveu: "Um pouco de jargão é tudo que é necessário para impor ao povo. Quanto menos eles compreendem, mais admiram."

  • O fernando tá mais perdido que cego em tiroteio. Ele só flal e daí?, e daí? e daí?
    E daí meu amigo que emanuel não é um nome. Cade o emanuel na bíblia que nasceu com este nome?
    Taí a explicação de virgem e jovem;
    http://pt.scribd.com/doc/103403324/Isaias-7-14
    Os judeus nunca irão ter um messias que eles querem de acordo com as profecias judaicas.
    Se apoiar em teorias de historiadores céticos que não provam nada para satisfazer um ceticismo pessoal é um desespero pelo apelo a autoridade.
    http://eriveltonoprofeta.blogspot.com.br/
  • PercivalPercival Membro
    edited outubro 2012 Vote Up0Vote Down
    profetadosateus disse: Os judeus nunca irão ter um messias que eles querem de acordo com as profecias judaicas.

    Por isso que todos os tentaram ser morreram. O Cristianismo é uma crença com base nas escrituras Judaicas que finge estar fundamentada na mesma.

    profetadosateus disse: E daí meu amigo que emanuel não é um nome. Cade o emanuel na bíblia que nasceu com este nome?


    Eu é que te pergunto: quando que Emmanuel se referia a Jesus?

    Post edited by Percival on
  • profetadosateus disse: Taí a explicação de virgem e jovem;

    Na verdade está aqui:




    Percival disse:
    - Nascimento de uma virgem

    A idéia cristão no nascimento através de uma mãe virgem vem de um verso de Isaías descrevendo uma 'alma' como sendo a responsável pelo nascimento do Messias. A palavra 'alma' sempre significou uma moça jovem, mas os teólogos cristãos, centenas de séculos depois, traduziram a palavra como virgem. Isto associa o nascimento de Jesus com a idéia pagã do século I de que mortais poderiam ser impregnados por deuses.

  • Percival
    Por isso que todos os tentaram ser morreram. O Cristianismo é uma crença com base nas escrituras Judaicas que finge estar fundamentada na mesma.
    Não existem pessoas melhores para darem testemunhos porque os judeus não aceitaram Jesus como messias senão os próprios judeus, mas existem muitos deles(judeus messiânicos) que acreditam que ele é o messias descrito nas profecias. Eles possuem explicações que satisfazem as suas perguntas já que voce não querrem aceitar as que os cristãos dizem. Procure um judeus messianico e pergunta a ele porque eles acreditam que Jesus é o messias?
    Os judeus que rejeitam a Jesus eles não tem nada a perder porque a lei é santa e eles serão julgados segundo as leis de moisés. Tá entendendo?
    Se apoiar em teorias de historiadores céticos que não provam nada para satisfazer um ceticismo pessoal é um desespero pelo apelo a autoridade.
    http://eriveltonoprofeta.blogspot.com.br/
  • Percival
    A idéia cristão no nascimento através de uma mãe virgem vem de um verso de Isaías descrevendo uma 'alma' como sendo a responsável pelo nascimento do Messias. A palavra 'alma' sempre significou uma moça jovem, mas os teólogos cristãos, centenas de séculos depois, traduziram a palavra como virgem. Isto associa o nascimento de Jesus com a idéia pagã do século I de que mortais poderiam ser impregnados por deuses.
    Rapaz já está mais que evidenciado que Jesus existiu. Parem este negócio infantil que Jesus é um mito. Existem milhões de evidencias sobre a sua existência.
    Se apoiar em teorias de historiadores céticos que não provam nada para satisfazer um ceticismo pessoal é um desespero pelo apelo a autoridade.
    http://eriveltonoprofeta.blogspot.com.br/
  • Percival
    Eu é que te pergunto: quando que Emmanuel se referia a Jesus?
    A profecia não diz que o nome dele teria que ser Jesus, mas as profecias dizem como este messias seria. Sendo assim muitos acreditaram quando fizeram a comparação com o velho testamento.
    Se apoiar em teorias de historiadores céticos que não provam nada para satisfazer um ceticismo pessoal é um desespero pelo apelo a autoridade.
    http://eriveltonoprofeta.blogspot.com.br/
  • edited outubro 2012 Vote Up0Vote Down
    Olha eu coloquei uma postagem e ninguém se atreveu a dar uma resposta:
    Para os ateu esta passagem aqui é uma mentira pois ninguém falaria em linguas estranhas sem nunca ter estudado línguas de outras nações:
    http://www.bibliaonline.com.br/acf/atos/2
    Como esta fraude foi encaixada com a promessa que Jesus tinha feito se ela não teria se cumprido?
    O que seria para aquele povo ser batizado no Espírito Santo?
    Post edited by profetadosateus on
    Se apoiar em teorias de historiadores céticos que não provam nada para satisfazer um ceticismo pessoal é um desespero pelo apelo a autoridade.
    http://eriveltonoprofeta.blogspot.com.br/
  • Se apoiar em teorias de historiadores céticos que não provam nada para satisfazer um ceticismo pessoal é um desespero pelo apelo a autoridade.
    http://eriveltonoprofeta.blogspot.com.br/
  • Se apoiar em teorias de historiadores céticos que não provam nada para satisfazer um ceticismo pessoal é um desespero pelo apelo a autoridade.
    http://eriveltonoprofeta.blogspot.com.br/
  • profetadosateus disse: Onde estão fontes que diz que os essênios praticava o ritual de batismos nas águas e que falavam em línguas?

    li em algum lugar provavelmente em leitura espiritas, o entendimento é mais importante que a fonte, então qual seria o seu ? o tradicional evangelico ?
    Jesus falava uma só ligua e mesmo assim não foi comprendido até os dias de hoje.
  • profetadosateus disse: Não existem pessoas melhores para darem testemunhos porque os judeus não aceitaram Jesus como messias senão os próprios judeus, mas existem muitos deles(judeus messiânicos) que acreditam que ele é o messias descrito nas profecias. Eles possuem explicações que satisfazem as suas perguntas já que voce não querrem aceitar as que os cristãos dizem. Procure um judeus messianico e pergunta a ele porque eles acreditam que Jesus é o messias?

    Judaismo messiânico não existe: nem mesmo os Judeus caem nessa. Ou se é Cristão ou se é Judeu.

    http://judeus.blogspot.com.br/

    Esse site explica além do que eu postei aqui.




    profetadosateus disse: A profecia não diz que o nome dele teria que ser Jesus, mas as profecias dizem como este messias seria. Sendo assim muitos acreditaram quando fizeram a comparação com o velho testamento.

    No At não é citado nenhum momento que seu nome seria Emmanuel.




    profetadosateus disse: Rapaz já está mais que evidenciado que Jesus existiu. Parem este negócio infantil que Jesus é um mito. Existem milhões de evidencias sobre a sua existência.

    Responder com isto não invalida o que eu postei, você não tem argumentos melhores para rebater no final.

  • CRIATURO7:
    li em algum lugar provavelmente em leitura espiritas, o entendimento é mais importante que a fonte, então qual seria o seu ? o tradicional evangelico ?
    Jesus falava uma só ligua e mesmo assim não foi comprendido até os dias de hoje.
    Mas para se ter entendimento precisa ter uma fonte de pesquisa.
    Somente os evangelhos falam que João batista iniciou o batismo nas águas e depois foram batizados em língus.
    Não existe nenhuma outra mitologia ou seita que exercia este ritual.
    Se apoiar em teorias de historiadores céticos que não provam nada para satisfazer um ceticismo pessoal é um desespero pelo apelo a autoridade.
    http://eriveltonoprofeta.blogspot.com.br/
  • Judaismo messiânico não existe: nem mesmo os Judeus caem nessa. Ou se é Cristão ou se é Judeu.
    http://judeus.blogspot.com.br/
    Esse site explica além do que eu postei aqui.
    Tú acreditas em tudo que se escreve cara?
    Como não existe judeus messiânicos?
    No At não é citado nenhum momento que seu nome seria Emmanuel.
    Por isto o nome dele foi Jesus.
    Responder com isto não invalida o que eu postei, você não tem argumentos melhores para rebater no final.
    Josefo menciona Jesus em Antiguidades, Livro 18, capítulo 3, n 0 3 (este parágrafo é tão fenomenal que os estudiosos agora debatem a autenticidade de algumas das mais "favoráveis" partes deste texto):
    “Agora havia durante este tempo Jesus, um homem sábio, se é lícito chamá-lo de um homem, pois ele era executor de obras maravilhosas, um professor de tais homens que recebem a verdade com prazer. Ele atraiu para si muitos dos judeus e muitos dos gentios. Ele era [o] Cristo. E quando Pilatos, por sugestão dos principais homens entre nós, condenou-o à cruz, aqueles que o amavam a princípio não o abandonaram, pois ele lhes apareceu vivo novamente no terceiro dia, assim como os divinos profetas tinham predito estas e inúmeras outras coisas maravilhosas a respeito dele. E a tribo dos Cristãos, assim chamada por causa dele, não está extinta até este dia.”
    Se apoiar em teorias de historiadores céticos que não provam nada para satisfazer um ceticismo pessoal é um desespero pelo apelo a autoridade.
    http://eriveltonoprofeta.blogspot.com.br/
  • PercivalPercival Membro
    edited outubro 2012 Vote Up0Vote Down
    profetadosateus disse: Tú acreditas em tudo que se escreve cara?

    Não me confunda com você.
    profetadosateus disse: Como não existe judeus messiânicos?

    Seria o mesmo que dizer que existem Vegetarianos que comem carne: é uma ideia inconcebível ao Judaísmo crer em Jesus Cristo como o Messias. Ou se é Judeu ou se é Cristão.




    profetadosateus disse: Por isto o nome dele foi Jesus.

    Então admite que o nome Emanuel é uma invenção e não colabora em nada o Debate.




    profetadosateus disse: Josefo menciona Jesus em Antiguidades, Livro 18, capítulo 3, n 0 3 (este parágrafo é tão fenomenal que os estudiosos agora debatem a autenticidade de algumas das mais "favoráveis" partes deste texto):
    “Agora havia durante este tempo Jesus, um homem sábio, se é lícito chamá-lo de um homem, pois ele era executor de obras maravilhosas, um professor de tais homens que recebem a verdade com prazer. Ele atraiu para si muitos dos judeus e muitos dos gentios. Ele era [o] Cristo. E quando Pilatos, por sugestão dos principais homens entre nós, condenou-o à cruz, aqueles que o amavam a princípio não o abandonaram, pois ele lhes apareceu vivo novamente no terceiro dia, assim como os divinos profetas tinham predito estas e inúmeras outras coisas maravilhosas a respeito dele. E a tribo dos Cristãos, assim chamada por causa dele, não está extinta até este dia.”

    Essa passagem não valida nada de que Jesus é o messias. O que os Judeus esperavam do Messias era isto:
    Percival disse: O que espera-se que o Messias cumpra em sua chegada? A Bíblia diz que ele:

    - Construirá o Terceiro Templo (Ezequiel 37:26-28)
    - Reunirá todos os Judeus de volta na Terra de Israel (Isaías 43:5-6)
    - Trará uma era de paz mundial, fim do ódio, da opressão, do sofrimento e do mal-estar. Como está escrito: "Nação não levantará espada contra nação e o homem não aprenderá mais a fazer guerra." (Isaías 2:4)
    - Espalhará conhecimento universal a respeito do D'us de Israel, unindo toda a raça humana numa só. Como está dito: "D'us será o Rei sobre todo o mundo e neste dia, D'us será único e Seu nome será único." (Zacarias 14:9)



    Post edited by Percival on
  • profetadosateus disse: Mas existem jovem que é virgem.

    Virgem está tão raro hoje em dia que voce só encontra no horoscopo...por enquanto.
    Total de Mensagens:
    8609 + aquelas que tenho agora. ):-))
    Ó Diabo que estais no hell / Amaldiçoado seja vosso nome / Venha a nós o vosso inferno / Seja feito o vosso despacho / Assim na terra como no hell / As mulatas de cada dia nos dai hoje / Não perdoei aqueles que não gostam / Assim como não perdoamos quem tenha bebido nosso whisky / E não nos deixei fugir da tentação / Mas livrai-nos da Universal / Amém Porra!!
  • profetadosateus disse: Tudo aquilo que voce disse?
    Paulo teve uma alucinação?

    Hunpf, não vai adiantar, mas la vai...


    E Saulo, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote.

    E pediu-lhe cartas para Damasco, para as sinagogas, a fim de que, se encontrasse alguns daquela seita, quer homens quer mulheres, os conduzisse presos a Jerusalém.

    E, indo no caminho, aconteceu que, chegando perto de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu.

    E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?

    E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões.

    E ele, tremendo e atônito, disse: Senhor, que queres que eu faça? E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e entra na cidade, e lá te será dito o que te convém fazer.

    E os homens, que iam com ele, pararam espantados, ouvindo a voz, mas não vendo ninguém.

    E Saulo levantou-se da terra, e, abrindo os olhos, não via a ninguém. E, guiando-o pela mão, o conduziram a Damasco.

    E esteve três dias sem ver, e não comeu nem bebeu.


    Se isso não são sintomas de alucinação, eu não sei o que pode ser. alias ATOS 9: 1-9
    Alias, experimenta ficar tres dias sem comer e beber em um lugar desértico pra ver se voce não começa a alucinar também.
    profetadosateus disse: Vai estudar meu amigo para falar a verdade sem precisar distorcer as escrituras

    Eu estudo, eu amigo. Eu não paro de estudar. E mitologia pra mim é um hobbie muito agradavel.
    Total de Mensagens:
    8609 + aquelas que tenho agora. ):-))
    Ó Diabo que estais no hell / Amaldiçoado seja vosso nome / Venha a nós o vosso inferno / Seja feito o vosso despacho / Assim na terra como no hell / As mulatas de cada dia nos dai hoje / Não perdoei aqueles que não gostam / Assim como não perdoamos quem tenha bebido nosso whisky / E não nos deixei fugir da tentação / Mas livrai-nos da Universal / Amém Porra!!
  • The_DoctorThe_Doctor Membro
    edited outubro 2012 Vote Up0Vote Down
    Percival disse: No At não é citado nenhum momento que seu nome seria Emmanuel.

    Na verdade, existem tres citações a Emanuel. NÃO ESTOU DIZENDO QUE ELE SE CHAMARIA JESUS.

    Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL, Que traduzido é: Deus conosco. Mateus 1:23

    E passará a Judá, inundando-o, e irá passando por ele e chegará até ao pescoço; e a extensão de suas asas encherá a largura da tua terra, ó Emanuel. Isaías 8:8

    Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel. Isaías 7:14

    Tomai juntamente conselho, e ele será frustrado; dizei uma palavra, e ela não subsistirá, porque Deus é conosco. Isaías 8:10

    http://www.bibliaonline.com.br/acf/s/*/1/emmanuel
    Post edited by The_Doctor on
    Total de Mensagens:
    8609 + aquelas que tenho agora. ):-))
    Ó Diabo que estais no hell / Amaldiçoado seja vosso nome / Venha a nós o vosso inferno / Seja feito o vosso despacho / Assim na terra como no hell / As mulatas de cada dia nos dai hoje / Não perdoei aqueles que não gostam / Assim como não perdoamos quem tenha bebido nosso whisky / E não nos deixei fugir da tentação / Mas livrai-nos da Universal / Amém Porra!!
  • profetadosateus disse: Somente os evangelhos falam que João batista iniciou o batismo nas águas e depois foram batizados em língus.

    Novamente voce está equivocado. E é até engraçado usar um site crente pra te responder a isso.

    João não introduziu costume novo algum, quando batizava os seus discípulos no rio Jordão, pois que, entre os judeus, a imersão de todo o corpo, em água corrente, sendo possível, era um meio de limpar, em cerimonial, toda impureza (Is. 1.16).

    Quanto ao batismo de Jesus, *veja Mt. 3.13 a 17, e referências. Além das cerimoniosas lavagens do corpo, havia, também, entre os judeus, o hábito de batizar os convertidos pergunta que lhe fizeram: ‘Então por que batizas, se não és o Cristo, nem Elias, nem o profeta?’ (João 1.25). Eles não perguntaram: ‘Que novo rito é este?’ mas: ‘por que o administras tu?’ o batismo de prosélitos era, para os judeus, coisa natural, visto como consideravam impuros e imundos todos os gentios.

    Na devida administração do batismo cristão a lavagem tornou-se o sinal da purificação da alma. Quando um gentio se convertia ao Judaísmo, era necessariamente batizado, porque toda a sua vida anterior tinha sido ritualmente impura. O batismo cristão era sinal de purificação moral, ao passo que o de João Batista era intermediário entre o ato cerimonial dos judeus e o emblemático e espiritual dos apóstolos.

    Mas quanto ao cerimonial necessário no ato judaico ou no ato cristão, a imersão não era essencial - não é provável que os 3.000 convertidos no dia de Pentecoste fossem imersos, ainda que certamente o eram os discípulos de João Batista. O batismo de João achava-se mais ligado às lavagens do cerimonial mosaico do que ao rito cristão. Ele próprio não pertencia ao número dos profetas, nem fez parte do colégio dos apóstolos. E, por essa razão, aqueles a quem João ou os seus discípulos batizaram eram outra vez batizados, quando se convertiam ao Cristianismo (Atos 19.1 a 5).

    Aqueles que se arrependiam de seus pecados e aceitavam Jesus como Senhor de Suas vidas e Salvador de suas almas eram batizados em o nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo - conforme está escrito no último capítulo do Evangelho segundo Mateus. Mateus 28;19.

    No Livro de Atos dos Apóstolos aparece o batismo só em nome de Jesus. O livro de Atos dos Apóstolos foi escrito por Lucas, que fora discípulo de Paulo. O Evangelho segundo Mateus foi escrito pela sua própria pessoa com base em Marcos , que por sua vez andou com Pedro.

    A fórmula não define a salvação. Uma coisa porém é certa: o sangue de Jesus é o meio genuino que lava os pecados dos arrependidos e os liberta do poder de continuar pecando. O sangue de Cristo lava e purifica. A água é apenas um símbolo que lava a sujeira. IPedro 1;19 e IJoão 1;7.

    O agente purificador não é a água - é o sangue de Cristo. Outra coisa: uma vez batizados no batismo ordenado por Jesus - não se torna batizar de novo, e de novo, até a pessoa parar de pecar. Batiza-se cristãos já arrependidos, salvos e libertos do pecado.

    Se alguém continuar escravo dos vícios e do pecado depois que se batizar - é porque não houve arrependimento ainda. Enquanto não houver uma transformação por dentro não haverá água que baste. Um desperdício.

    O batismo é para os cristãos já salvos e libertos do poder do pecado, razão pela qual Pedro, em Atos dos Apóstolos, ensinou: Arrependei-vos e depois sejam batizados. Atos 2;38. E, em outro lugar disse: Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados... Atos 3;19.

    Uma Igreja que tem como fundamento o ensino apostólico não deve enganar ninguém. Ao arrependimento verdadeiro ( pelo testemunho ) segue-se o batismo nas águas, e ao batismo nas águas segue-se o Batismo no Espírito Santo.


    http://cursobiblico.blogspot.com.br/2005/09/batismo-em-guas.html
    Total de Mensagens:
    8609 + aquelas que tenho agora. ):-))
    Ó Diabo que estais no hell / Amaldiçoado seja vosso nome / Venha a nós o vosso inferno / Seja feito o vosso despacho / Assim na terra como no hell / As mulatas de cada dia nos dai hoje / Não perdoei aqueles que não gostam / Assim como não perdoamos quem tenha bebido nosso whisky / E não nos deixei fugir da tentação / Mas livrai-nos da Universal / Amém Porra!!
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrador, Moderador
    profetadosateus disse: Rapaz já está mais que evidenciado que Jesus existiu. Parem este negócio infantil que Jesus é um mito. Existem milhões de evidencias sobre a sua existência.

    Não.
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrador, Moderador
    edited outubro 2012 Vote Up0Vote Down
    CRIATURO disse:
    Fernando_Silva escreveu:
    Pergunta 2: que confiabilidade têm profecias que se cumprem no mesmo livro em que são feitas?
    São varios livros e autores
    Passou a ser um único livro quando esses vários livros foram arbitrariamente selecionados e agrupados, ou seja, primeiro as supostas profecias e depois o suposto cumprimento das profecias.
    Post edited by Fernando_Silva on
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrador, Moderador
    edited outubro 2012 Vote Up0Vote Down
    profetadosateus disse: Voce não explicou nada do que perguntei sobre o filho da virgem ser chamada de Emanuel e outras profecias referentes ao messias.
    Pela milésima vez:
    - Isaías não falou em virgem.
    - Emanuel foi usado como nome e não como título.
    - Emanuel não é Jesus.
    Post edited by Fernando_Silva on
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrador, Moderador
    edited outubro 2012 Vote Up0Vote Down
    profetadosateus disse: E daí meu amigo que emanuel não é um nome. Cade o emanuel na bíblia que nasceu com este nome?
    Esse Emanuel é apenas um figurante sem importância e foi usado por Isaías como uma referência de tempo. Entrou mudo e saiu calado. O que o rei de Judá queria saber é se os assírios invadiriam e não se nasceria um messias dali a 700 anos.

    Quando ele diz que tal coisa acontecerá quando o menino já estiver correndo pelos campos, ele indica que 'será dali a alguns anos'.

    Post edited by Fernando_Silva on
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrador, Moderador
    profetadosateus disse: Para os ateu esta passagem aqui é uma mentira pois ninguém falaria em linguas estranhas sem nunca ter estudado línguas de outras nações:
    Prove que isto aconteceu. Sem usar a Bíblia.
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrador, Moderador
    edited outubro 2012 Vote Up0Vote Down
    CRIATURO disse: profetadosateus disse: Onde estão fontes que diz que os essênios praticava o ritual de batismos nas águas e que falavam em línguas?
    Ninguém disse que os essênios falavam em línguas.
    Quanto ao batismo:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Essênios
    A comida era sujeita a rígidas regras de purificação.
    Eram chamados de nazarenos por causa do voto nazarita.
    Realizavam o ritual do Batismo nas águas aos iniciados;
    Guardavam o Nome de Deus, dito impronunciável pelos fariseus e saduceus, o tetragrama sagrado YHWH (pronunciado como Yah ou Jah na tradição Essênia.)
    Post edited by Fernando_Silva on
  • Fernando_SilvaFernando_Silva Administrador, Moderador
    edited outubro 2012 Vote Up0Vote Down
    profetadosateus disse: Josefo menciona Jesus em Antiguidades, Livro 18, capítulo 3, n 0 3 (este parágrafo é tão fenomenal que os estudiosos agora debatem a autenticidade de algumas das mais "favoráveis" partes deste texto):

    Sim, este trecho é uma fraude e só apareceu no século III. Antes disto, os cristãos criticavam Flávio Josefo por não ter falado em Cristo. De repente, começaram a citar este trecho que, aliás, só existe nas cópias feitas por cristãos (não temos os originais).

    Muito estranho...

    Por que este trecho é considerado uma inserção posterior?

    Josephus era um fariseu. Só um cristão diria que Jesus era o Cristo. Josephus teria tido que renunciar às suas crenças para dizer isto, e Josephus morreu ainda um fariseu.

    Josephus costumava escrever capítulos e mais capítulos sobre gente insignificante e eventos obscuros. Como é possível que ele tenha despachado Jesus, uma pessoa tão importante, com apenas algumas frases?

    Os parágrafos antes e depois deste trecho descrevem como os romanos reprimiram violentamente as sucessivas rebeliões judaicas. O parágrafo anterior começa com “por aquela época, mais uma triste calamidade desorientou os judeus”. Será que “triste calamidade” se refere à vinda do “realizador de mil coisas milagrosas” ou aos romanos matando judeus? Esta suposta referência a Jesus não tem nada a ver com o parágrafo anterior. Parece mais uma inclusão posterior, fora de contexto.

    Finalmente, e o que é ainda mais convincente, se Josephus realmente tivesse feito esta referência a Jesus, os Pais da Igreja pelos 200 anos seguintes certamente o teriam usado para se defender das acusações de que Jesus seria apenas mais um mito. Contudo, Justino, Irineu, Tertuliano, Clemente de Alexandria e Orígenes nunca citam este trecho.

    Sabemos que Orígenes leu Josephus porque ele deixou textos criticando Josephus por este atribuir a destruição de Jerusalém à morte de Tiago. Aliás, Orígenes declara expressamente que Josephus, que falava de João Batista, nunca reconheceu Jesus como o Messias (”Contra Celsum”, I, 47).

    Não somente a referência de Josephus a Jesus parece fraudulenta como outras menções a fatos históricos em seus livros contradizem e omitem histórias do Novo Testamento:

    A Bíblia diz que João Batista foi morto por volta de 30 d.C., no início da vida pública de Jesus. Josephus, contudo, diz que Herodes matou João durante sua guerra contra o rei Aertus da Arábia, em 34 – 37 d.C.

    Josephus não menciona a celebração de Pentecostes em Jerusalém, quando, supostamente: judeus devotos de todas as nações se reuniram e receberam o Espírito Santo, sendo capazes de entender os apóstolos cada qual em sua própria língua; Pedro, um pescador judeu, se torna o líder da nova igreja; um colega fariseu de Josephus, Saulo de Tarso, se torna o apóstolo Paulo; a nova igreja passa por um crescimento explosivo na Palestina, Alexandria, Grécia e Roma, onde morava Josephus. O suposto martírio de Pedro e Paulo em Roma, por volta de 60 d.C., não é mencionado por Josephus. Os apologistas cristãos, que depositam tanta confiança na veracidade do testemunho de Josephus sobre Jesus, parecem não se importar com suas omissões posteriores.

    A Encyclopedia Britannica afirma que os cristãos distorceram os fatos ao enxertar o trecho sobre Jesus. Isto é verdade? Eusébio (265-339 d.C.), reconhecido como o “Pai da história da Igreja” e nomeado supervisor da doutrina pelo imperador Constantino, escreve em seu “Preparação do evangelho”, ainda hoje publicado por editoras cristãs como a Baker House, que “às vezes é necessário mentir para beneficiar àqueles que requerem tal tratamento”.

    Eusébio, um dos cristãos que mais influenciou a história da Igreja, aprovou a fraude como meio de promover o cristianismo! A probabilidade de o cristianismo de Constantino ser uma fraude está diretamente relacionada à desesperada necessidade de encontrar evidências a favor da historicidade de Jesus. Sem o suposto testemunho de Josephus, não resta nehuma evidência confiável de origem não cristã.
    Post edited by Fernando_Silva on
  • Lucifer
    Se isso não são sintomas de alucinação, eu não sei o que pode ser. alias ATOS 9: 1-9
    Alias, experimenta ficar tres dias sem comer e beber em um lugar desértico pra ver se voce não começa a alucinar também.
    Isto para mim se chamam covardia dos ateus.
    Voces ateus para desacreditar que não existe Deus não precisa inverter o que as escrituras dizem. É só dizer que não acredita e ponto final.
    A bíblia diz que ele ficou cêgo por 3 dias. Alucinação não deixa a pessoa cêga meu amigo.
    Você é mesmo um bom interpretador das escrituras.
    Se apoiar em teorias de historiadores céticos que não provam nada para satisfazer um ceticismo pessoal é um desespero pelo apelo a autoridade.
    http://eriveltonoprofeta.blogspot.com.br/
  • profetadosateus disse: Não existe nenhuma outra mitologia ou seita que exercia este ritual.

    Bom se voce ja pesquisou a esse respeito, então deve estar com a razão da origem, mas ainda não me respondeu qual o seu conceito do significado do batismo ?
  • Percival:
    Então admite que o nome Emanuel é uma invenção e não colabora em nada o Debate.
    Eu já te expliquei que Emanuel era um nome profético e se aplicava a um título profético. Não existe nenhum nome de pessoas nas escrituras que se chama EMANUEL.
    Isaías também subtitui Emanuel por outra argumentação:
    também disse Isaías que seu nome é "Conselheiro, Deus forte, Pai da eternidade e Principe da Paz.
    Se apoiar em teorias de historiadores céticos que não provam nada para satisfazer um ceticismo pessoal é um desespero pelo apelo a autoridade.
    http://eriveltonoprofeta.blogspot.com.br/
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.